Museus

1. Palácio da Bolsa

O Palácio da Bolsa é um edifício de estilo neoclássico, construído sobre as ruínas de um convento franciscano destruído num incêndio. A construção começou em 1842 sendo o atual edifício apenas inaugurado em 1891.

É a sede da Associação Comercial do Porto e serve hoje em dia para os mais diversos eventos culturais, sociais e políticos da cidade, sendo também possível visitá-lo em lazer.

O Salão Árabe é a atração principal de todo o Palácio devido à sua decoração a ouro com caracteres árabes que se espalham pelas paredes e tecto da sala. É aqui que acontecem as recepções oficiais a chefes-de-estado quando visitam a cidade.

De destacar também o Pátio das Nações logo na entrada do Palácio, coberto por uma grande estrutura de vidro, a Sala Dourada, a Sala dos Retratos e a Sala das Assembleias Gerais feita toda em madeira.



2. Casa do Infante

A Casa do Infante, situada na zona ribeirinha do Porto, é tradicionalmente tida como o local de nascimento do Infante D. Henrique, impulsionador dos Descobrimentos Portugueses. Foi construída em 1325, tendo servido para diferentes propósitos ao longo dos tempos, tais como Alfândega da cidade e Casa da Moeda.

A Casa do Infante está classificada como Monumento Nacional, e desde os anos 80 está aqui sediado o Arquivo Histórico Municipal do Porto que conserva documentação da cidade desde o período medieval, uma vasta bibliografia dedicada à história do Porto e uma excelente colecção de plantas da cidade.

Nos anos 90, como resultado de uma restauração do edifício foram também encontrados vestígios de ocupação moderna, medieval e romana através de escavações arqueológicas. Os pavimentos em mosaico encontrados nestas escavações indicam ter sido a habitação de um cidadão abastado no período romano.

Hoje em dia, numa visita ao local é possível conhecer a história da cidade desde a ocupação romana com recurso a aplicações multimédia e a uma maquete interativa que representa o Porto Medieval.



3. Museu Soares dos Reis

O Museu Soares dos Reis está instalado no Palácio dos Carrancas, uma construção de finais do século XVIII que sofreu várias adaptações para esta nova função. Foi inaugurado em 1942, tornando-se no museu público de arte mais antigo de Portugal.

Ganhou este nome em homenagem ao escultor portuense Soares dos Reis e grande parte dos trabalhos do escultor fazem parte da coleção do Museu, sendo talvez a obra mais emblemática a escultura em mármore “O Desterrado''.

Em 2001, no âmbito do programa Porto - Capital Europeia da Cultura, sofreu uma grande intervenção, assistindo-se a um renascimento do Museu. Foram criados novos espaços, tais como um auditório, um departamento educativo e salas de exposições temporárias, tornando-se num Museu dotado de uma atividade regular de animação cultural. Criaram-se também novas zonas de acolhimento, cafetaria, loja e infraestruturas indispensáveis ao funcionamento interno.

Trata-se de um museu de belas artes, artes decorativas e arqueologia. O acervo do museu conta com mais de 13000 peças, sendo 3000 correspondentes a obras de desenho e pintura. As restantes distribuem-se por coleções de escultura, gravura, artes decorativas (mobiliário, porcelana, vidros, ourivesaria, joalharia, têxteis) e coleções arqueológicas.



4. Museu do Futebol Clube do Porto

Inaugurado em 2013, no dia do 120º aniversário do Futebol Clube do Porto, este Museu está inserido no Estádio do Dragão e reúne um acumulado de cerca de 120 anos de vida do clube. Aqui pode-se conhecer o FC Porto desde as suas origens até à evolução do emblema, desde as vitórias e hinos do clube às figuras marcantes em várias modalidades, passando até pelo balneário onde se encontrará a história dos equipamentos das equipas de futebol.

A descoberta da história do clube é um caminho que se inicia antes da entrada na área de exposição permanente, prolongando-se por 27 áreas temáticas. Ao chegar ao Museu é-se recebido pelo impacto da estrela azul que anuncia o espaço no exterior, e pela área de recepção dominada pela “Valquíria Dragão”, uma obra da artista-plástica Joana Vasconcelos, na qual se destacam mais de 300 troféus e muitos outros elementos associados ao FC Porto.

O Museu do Futebol Clube do Porto vai mais além que a exposição de taças (171 troféus expostos), e proporciona ao visitante uma experiência sensitiva e interativa através de vários recursos audiovisuais, existindo mais de 200 vídeos com os momentos mais marcantes do clube.









61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo