Festas de São João

As Festas de São João no Porto acontecem anualmente no dia 24 de Junho em homenagem ao São João Baptista. Esta é considerada a noite mais longa do ano, visto que a sua celebração inicia na noite de 23 de Junho até ao dia 24.

O ambiente de celebração sente-se por toda a cidade, não só pelos odores, mas também pela sua decoração.

A Festa é em toda a cidade, mas a verdadeira emoção é nos bairros mais antigos da cidade, como as Fontainhas, Ribeira e Miragaia.



1. História

A origem desta festividade remonta ao século XIV e é de origem pagã, assinalando o solstício de Verão, isto é, o dia mais longo do ano, que estava também associado à fertilidade e alegria das colheitas abundantes. Como outras festas pagãs, esta data é cristianizada, juntando esta celebração com a data de nascimento de São João Baptista.

O início da festa foi no período da Idade Média, quando começaram a ser celebrados os Santos Populares. As principais festas são o Santo António (dia 13), São João (dia 24) e São Pedro (dia 29), todas no mês de Junho e iniciam as festividades católicas em Portugal. O dia 24 é celebrado pela igreja Católica, Luterana e Anglicana.

Para perceber a importância desta celebração junina é necessário saber quem foi João Baptista. O Santo tem como cognome São João, o Precursor, segundo a Igreja Ortodoxa, pois São João Baptista foi um profeta que previu o advento do Messias na pessoa de Jesus Cristo e o batizou. Mas também, foi o único santo, cujo nascimento e data de martírio (a 29 de Agosto) são evocados em duas solenidades pelos cristãos. Este profeta tem uma imagem simbólica, principalmente pelo seu manto vermelho, túnica rosa, mão direita levantada, concha e o cordeiro:

Manto Vermelho: Simboliza a sua morte, pois foi um mártir da justiça e verdade.

Túnica Rosa: Símbolo das suas principais características pessoais - austeridade e jejum.

Mão direita levantada: Símbolo da pregação no Rio Jordão. O papel como pregador foi extremamente importante, em termos de conversão, penitência e perdão.

Concha de S. João: A concha está do lado esquerdo e simboliza o seu papel como batizador.

Cordeiro: Símbolo da mensagem de flâmula e de Jesus Cristo que o anunciou.



2. Tradições

Nos tempos de festa pagã, existia a tradição de pendurar um Alho-Porro na parede de casa para dar sorte, pois as plantas eram vistas com capacidades curativas e sobrenaturais. Atualmente a tradição alterou, e anda-se com o alho-porro na mão pelas ruas e passam na cara das pessoas.

Em termos do Manjerico, também tem um forte simbolismo nesta festividade, pelas suas qualidades terapêuticas, mas à semelhança do alho-porro porque trazem saúde e sorte. O simbolismo desta planta e a grande importância da mesma nesta celebração, está ligada à fecundidade, pois diz-se que é uma planta que abençoa os amores. Assim sendo, era uma planta oferecida pelos rapazes às suas namoradas.

Uma das principais características associadas ao São João no Porto, é a venda e compra de Martelinhos, que servem para bater na cabeça de todos aqueles que passam na rua. Estes artefactos de plástico são duplamente ruidosos pois tem extremidades de fole sonore e apitos na ponta. Estes artefactos foram criados no ano de 1963, pela Fábrica Estrela do Paraíso em Rio Tinto, pelo industrial Manuel António Boaventura. O objetivo surge na iniciativa de criar um brinquedo em adição à gama que a fábrica já dispunha. No ano de criação, estudantes universitários dirigiram-se à Fábrica, pois necessitavam de “um brinquedo ruidoso" para a Queima das Fitas. Devido ao seu enorme sucesso, começou a ser solicitado também para a maior Festa Joanina da cidade.

As Fogueiras são colocadas nas ruas pelos populares e estes saltam por cima delas, como símbolo de coragem e na crença nas qualidades purificadores do fogo tanto na saúde como no casamento.

Os Balões de S. João são feitos de papel, em várias cores, alguns dos balões servem apenas de decoração enquanto que outros são lançados para o céu. Estes balões na noite de dia 23 iluminavam o céu, todavia desde 2019 devido à gravidade de incêndios em Portugal, deixou de ser permitido o seu lançamento.

O Fogo-de-Artifício é lançado à meia-noite do dia 24 de Junho, onde o céu fica totalmente iluminado, especialmente junto à ponte D. Luís I. As margens do rio enchem-se de pessoas para admirar este evento.



As Cascatas Sanjoaninas são uma das principais atrações dos festejos. Iniciaram no século XIX, em que a sagrada família e os reis magos eram substituídos pelos santos populares e colocava-se uma cascata. Existem outros símbolos importantes nas cascatas, como a Sé do Porto, Torre dos Clérigos, Rio Douro, os pescadores, os barcos rabelos, as pontes, entre muitos outros aspetos que caracterizam a cidade.

É importante saber que estas cascatas no início contemplavam poucos elementos. Assim, as crianças pediam um tostão, pois pretendiam ver crescer a cascata e assim ser possível comprar mais figuras cada ano.

Uma tradição e curiosidade também desta celebração, é na madrugada do dia 24 de Junho, onde os mais jovens percorrem a marginal da Ribeira até à Foz do Douro ou Matosinhos a pé e aguardam pelo nascer do sol. A saber que são cerca de 9 km percorridos pela zona ribeirinha, onde vão sendo feitas paragens ao longo do caminho nos bairros típicos, onde decorrem os bailaricos populares.

No dia 24 de Junho, existe a famosa Regata dos Barcos Rabelos, na qual os barcos pitorescos, navegam desde a Foz do Douro até à Ponte D. Luís, onde disputam o primeiro lugar. Após a subida do rio, os prémios são entregues no cais de Vila Nova de Gaia, em frente à Casa Sandeman, mantendo as celebrações. O organizador deste evento é a Confraria do Vinho do Porto, para promover não só o Vinho Porto, mas também as marcas.



3. Gastronomia

Na noite de S. João, um dos sabores e dos cheiros mais populares é o da sardinha assada na brasa. Existem outros pratos que complementam esta comida, como os pimentos grelhados, o caldo verde e a salada fresca. Para quem desejar comer um prato de carne, normalmente grelha-se o entrecosto ou pode-se optar por bifanas no pão. Estes pratos são bastante simples, pois por norma a festa começa-se a comemorar na rua, sendo mais fácil para comer.

Em termos de bebida, por norma escolhe-se vinho tinto, cerveja Super Bock e o tradicional Vinho do Porto.










12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Museus