Cruzeiro das 6 Pontes

Atualizado: Set 9

O Rio Douro e as suas imponentes pontes são das principais características da cidade do Porto. Desta forma, foi criada a agradável viagem no típico barco rabelo, utilizado para transportar os barris de vinho do vale do Douro até às adegas em Vila Nova de Gaia. Este passeio tem duração de 1 hora e pode apreciar as duas margens, bem como as 6 pontes que encontra durante a viagem.

Agora faremos um circuito de travessia do rio Douro para admirar as 6 pontes. As margens do rio Douro são ligadas pelas 6 pontes do Porto e Gaia. Cada uma com diferentes estilos e histórias.


Cruzeiro das 6 Pontes - Reserve

1. Ponte da Arrábida

A ponte mais ocidental é a Ponte da Arrábida. A sua construção foi importante, pois não existia ainda uma ponte rodoviária, que era necessária devido ao movimento crescente da cidade. O responsável por esta obra-prima foi o engenheiro Edgar Cardoso, a obra foi inaugurada em 1963. Após ter sido erguida, foi considerada como a maior ponte de betão do mundo. De sublinhar, o projeto inicial tinha duas faixas de rodagem e passeios laterais para passageiros, mas também foram construídos quatro elevadores instalados nos pilares laterais.

Os quatro grandes pilares que completam a área central da ponte apresentam esculturas de bronze, integradas ao espírito inovador e estética modernista da Ponte. Esta ponte é atravessada pela Auto-estrada n.º 1 (A1) que liga a zona do Campo Alegre, do lado do Porto, com a zona da Arrábida, do lado de Vila Nova de Gaia. Esta obra, em 2013, foi classificada como monumento nacional. Por curiosidade, desde 2016 que é possível visitar este maravilhoso arco e apreciar a sua espantosa vista para o rio Douro e cidade do Porto, na qual está incluída uma pequena degustação de vinho do Porto.

A Ponte da Arrábida apresenta 500 metros de comprimento, 70 metros de altura no nível do rio e um arco com 270 metros.




2. Ponte D. Luís I

A Ponte D. Luís I foi projetada pelo engenheiro Théophile Seyrig, discípulo de Eiffel. Este ex-libris da cidade veio substituir a ponte pênsil Rainha Maria II, obra dos engenheiros do Bigot e Mellet, inaugurada em 1842 e demolida em 1887 para dar lugar à ponte que homenageia o então rei D. Luís I. A construção da Ponte Rei Luís I iniciou-se então em 1881 quando foi adjudicada à Société Willbreck, mas apenas 5 anos depois foi inaugurada, tendo tido o orçamento de apenas 369 contos. Efetivamente, com 395 metros de comprimento, a Ponte D. Luís foi considerada a ponte com o maior arco de ferro do mundo, contudo nos dias de hoje o título pertence à China.

Atualmente, a plataforma superior da ponte D. Luís está reservada à passagem do metro e aos peões, enquanto que o tabuleiro inferior é para circulação rodoviária e peões. Em 1996, este monumento foi classificado e incluído como Património Mundial pela UNESCO. Por fim, em 2019, a European Best Destination elegeu a 21 de Dezembro a ponte D. Luís I como uma das 15 pontes mais bonitas da Europa.

A Ponte D. Luís I tem um planalto superior com 395 metros de comprimento, caixa inferior de 174 metros de comprimento e um arco de 172 metros.




3. Ponte Infante D. Henrique

A Ponte Infante D. Henrique, batizada em honra ao Infante D. Henrique, O Navegador, teve início em 1999 e foi inaugurado a 30 de Março de 2003, pelo engenheiro responsável José António Ordóñez da empresa espanhola IDEAM. Erguida para ligar a zona das Fontainhas à Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia, esta ponte foi construída com 371 metros de extensão e 20 metros de largura e um arco de 280 metros. A principal intenção da ponte foi aproveitar os imponentes maciços rochosos de ambas as margens, seguindo a tipologia usada pelo engenheiro Robert Maillart, na qual defendia que o arco estruturalmente funciona em conjunto com a rigidez do tabuleiro.




4. Ponte Maria Pia

A Ponte Rainha Maria Pia foi a primeira ligação ferroviária da cidade que transportava a Linha Norte, projetada como a primeira grande obra do engenheiro francês Gustave Eiffel no Porto, realizada com um grande arco que sustenta a via férrea de 354 metros e 61 metros de altura. Esta emblemática ponte iniciou a sua construção em janeiro de 1876 e foi inaugurada no ano seguinte. Todavia, está encerrada desde 1991, pois foi substituída pela ponte de São João. Em 1982 foi classificada como “Monumento Nacional” pelo IGESPAR e em 1990 foi considerada como “Internacional Historic Civil Engineering Landmark” pela American Society of Engineering.




5. Ponte São João

A ponte de São João foi projetada pelo engenheiro Edgar Cardoso e a sua inauguração foi a 24 de Junho de 1991, dia dedicado ao Santo - São João. Esta ponte foi concebida para acompanhar o crescimento do tráfego rodoviário e ferroviário, desta forma a ideia inicial da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses era de erguer mais uma ponte, contudo foi mesmo necessária a substituição total da ponte centenária Maria Pia. Esta infraestrutura destaca-se, pois ao contrário das pontes construídas anteriormente que tinham um arco de destaque, na Ponte São João, podemos ver um pórtico múltiplo contínuo de pilares verticais, com 1140 metros de comprimento.




6. Ponte do Freixo

A última ponte, que se encontra na parte mais oriental e periférica da cidade, é a imponente ponte do Freixo. Esta ponte foi inaugurada em 1995, por autoria do professor António Reis. O principal objetivo da sua construção foi de para atender às necessidades crescentes da população e minimizar os constrangimentos ao trânsito. Uma curiosidade sobre a ponte do Freixo é que são duas pontes construídas em dois pórticos e afastados por 10cm uma da outra. Esta ponte é caracterizada pelas quatro faixas de rodagem em ambos sentidos e tem oito vãos, sendo que o principal tem 150 metros e dois de 115 metros.


Cruzeiro das 6 Pontes - Reserve já!


65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Museus